Evacuar sem reduzir a velocidade: saiba tudo

As barras de travamento são itens obrigatórios para garantir uma rápida evacuação de todos os presentes em uma emergência de incêndio, facilitando ao máximo a saída de todos e possibilitando que todos possam evacuar sem reduzir a velocidade no qual estão saindo.

O primeiro dispositivo a ser criado foi o parafuso do pânico, em agosto de 1892, motivado após um grande desastre no Victoria Hall em Sunderland, onde 183 crianças morreram porque uma porta estava parafusada nos fundos de uma escada. Contudo, seu uso não foi amplamente copiado.

Somente no final do século XX foi quando quase todos os países já possuíam medidas de segurança contra incêndios que tornava obrigatório o uso de alguns dispositivos de segurança para facilitar ao máximo a evacuação dos presentes.

Atualmente, é obrigatório a instalação de barras antipânico em diversos locais, como em rotas de fuga, saídas de emergência, portas de comunicação com acesso às escadas e ambientes com capacidade de aglomeração acima de cem pessoas para garantir que todos os presentes possam evacuar com facilidade em uma situação de pânico e sem reduzir a velocidade.

Além disso, vale ressaltar que a Norma do Corpo de Bombeiros recomenda vistorias periódicas a cada seis meses para uma manutenção em todos os componentes das portas, incluindo as barras de travamento, para evitar que as saídas fiquem obstruídas por falta de manutenção e os presentes não tenham a segurança esperada.

Por fim, essas barras são, comumente, instaladas na parte de dentro das rotas de fuga, com o outro lado das portas podendo possuir fechaduras com ou sem chaves para manter as portas fechadas sem interferir na rápida evacuação em uma emergência.

Postagem criada em: 27/08/2021 - 15:35


Sobre a categoria dessa página Manutenção: Conheça um pouco mais sobre os serviços de manutenção oferecidos por empresas de diversos segmentos, qualidade no atendimento e na prestação do serviços.