Quando as portas corta fogo podem ser trancadas?

Costumamos ouvir que as portas corta fogo nunca devem ser trancadas, e isso é verdade, contudo, há algumas exceções para o uso de chaves e situações onde as portas devem permanecer trancadas para garantir a máxima segurança de todos, como no caso de ambientes que guardam bombas, geradores e transformadores.

Em um condomínio, por exemplo, os ambientes que guardam os geradores de energia ou as bombas hidráulicas devem permanecer trancados para evitar que pessoas não autorizadas tenham acesso a essas áreas de risco, como as crianças. Contudo, mesmo que permaneçam traçadas, a liberação pelo lado interno deve ser sempre livre.

As portas que contam com fechadura sobrepor com chaves trabalham a partir da lógica que o acesso pelo lado externo se dá apenas com o uso das chaves mas a abertura das portas pelo lado interno está sempre livre para que em uma emergência de incêndio ou pânico a saída não fique obstruída.

Vale salientar que as normas regulamentadoras das porta corta fogo torna obrigatório que as fechaduras instaladas sejam do mesmo material que a porta em questão, para que todo o sistema tenha o mesmo nível de resistência mecânica contra a ação das chamas e impeça ou retarde ao máximo a propagação do calor, da fumaça e do fogo pelo edifício.

Por fim, outra exceção para trancar as portas corta fogo é quando a mesma estiver ligada a um dispositivo eletromagnético, conectado à central de alarme de incêndio, porque nestes casos, quando há uma emergência, a porta é automaticamente destrancada para a liberação da passagem.

Postagem criada em: 24/08/2021 - 11:11


Sobre a categoria dessa página Manutenção: Conheça um pouco mais sobre os serviços de manutenção oferecidos por empresas de diversos segmentos, qualidade no atendimento e na prestação do serviços.